Pular para o conteúdo principal

Tendências de Design 2014

Muitas serão as características visuais nas identidades visuais do próximo ano. O flat design, que antes estávamos acostumados a observar e fazer apenas para web-sites, será bem aproveitado nas identidades visuais e em seus materiais gráficos. Seguindo também o que já vinha acontecendo muito no ano de 2013, o uso de monogramas e de tipografias estilizadas quase que de forma manual, também se repetirá bastante em 2014.

Funcionará praticamente da mesma forma que os layouts dos web-sites, com a valorização da tipografia e uma paleta de cores que torne exclusivas a marca e a experiência que ela proporciona. Esteticamente, é um padrão que gera bons resultados e que, bem estudado e bem estruturado funciona até com a substituição de uma cor por um gradiente com cores próximas. Tecnicamente, é a chance de fazer um bom trabalho tipográfico, fazendo valer o poder e a correta utilização do termo logotipo e, compor uma invejável paleta de cores.




As tipografias estilizadas

As letras, desenhadas exclusivamente ou não para determinado projeto, devem sempre ser bem tratadas. Um bom designer consegue ser autoral em seu trabalho quando faz bom uso delas. Desenhar letras, estudá-las e tratá-las bem, não é pra qualquer pessoa. Por isso, em 2014 – ou antes se possível – , começe a praticar mais o desenho de letras e a sua aplicação em identidades visuais. Desenhar monogramas também é legal e, seu uso remete as épocas clásicas do design.A tipografia exclusiva é sempre um ponto a favor nas identidades visuais, pois ajuda na diferenciação dos concorrentes e melhor identificação do público para com determinada marca. Além de ser a chance de o designer consagrar-se com um trabalho único. Esteticamente, quando bem caprichado, consegue-se resultados ótimos, já que a diferenciação etá nos detalhes e na exclusividade. Tecnicamente, vale todo o desempenho do designer em estudar e fazer corretamente a utilização das técnicas tipográficas.

Diversas cores padrão

Uma identidade, quando bem desenhada, funciona até em preto e branco. Bem desenhada, com as formas representando perfeitamente os conceitos e atributos da identidade, o uso de cores, mesmo que importante para a comunicação, se torna secundário. Um logotipo clássico, bem resolvido, complementado por um símbolo ou por um ícone que não fique preso a determinadas padronizadas cores, é certeza de uma identidade forte.Esteticamente, acho muito legal o fato de não ficar preso a uma única cor. Quando bem feito, o projeto ganha exclusiva personalidade. Tecnicamente é uma tarefa difícil, mas vale o esforço em estudar, conhecer e aplicar um bom conhecimento cromático em todos os projetos feitos.



Mais tendencias aqui.


FONTE

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Renova - A Boutique do Papel Higiênico.

  A marca européia   Renova fabrica lenços, guardanapos, papel toalha e papel higiênico coloridos. Sim! Há 6 opções de cores: verde, azul, vermelho, laranja, preto e rosa. As ativações da marca são muito legais: venda dos papéis coloridos em vending machines, pointsWC boutiques, exposições/displays em locais como o Museu do Louvre em Paris, aeroporto em Lisboa, shopping na Dinamarca. Nada como um banheiro cool, né? Se em algum supermercado vocês enxergarem alguém levando todas as cores, já sabem: sou eu.               Fonte: Follow The Colours

Karl Lagerfeld e Faber-Castell se juntam e lançam estojo “Karlbox”

Karl Lagerfeld é o todo poderoso (e conhecido) Designer Chefe e Diretor Criativo da grife Chanel. E uma das ferramentas que mais usa são lápis de cor e canetas para esboçar as peças de moda que fluem na sua mente criativa. E nada mais justo que ele em parceria com a Faber-Castell lançarem uma linha completa de produtos artísticos. A Karlbox é um luxuoso e elegante estojo preto com edição limitada contendo 350 instrumentos artísticos de qualidade para desenho e pintura, desenhado por Karl Lagerfeld. Produzida com habilidade exemplar, a sua estrutura de madeira se assemelha a um armário chinês: dentro, gavetas armazenam os materiais artísticos, ordenados por tonalidades de cor, todos selecionados pessoalmente por Karl, e simbolizam a sinergia entre moda, arte e design. As gavetas individuais são removíveis, para serem organizadas durante o desenvolvimento do trabalho criativo. O estojo é exclusivo, contendo um número de série e um certificado de autenticidade, tornando-o completamente o

Uma animação para entender o conflito entre Israel e a Palestina

Um vídeo irônico, satírico e inteligente feito pela cartunista norte americana  Nina Paley  mostra, de forma desenhada, o conflito histórico pelo domínio da região conhecida como Terra Santa. A animação “ This Land is Mine ” (“A Terra é Minha”) ilustra a matança dos povos habitantes daquela região, com a trilha sonora de Andy Williams criada por Ernest Gold e Pat Boone. “ This Land is Mine é uma paródia de The Exodus Song. Esta música era uma espécie de trilha sonora do sionismo americano na década de 1960 e 70. Era para expressar o direito judaico para Israel. Ao colocar a música na boca de todos os partidos em guerra, eu estou criticando a canção original ”, explica Nina Paley Respeitando a cronologia dos fatos, o vídeo retrata todas as guerras em torno da Terra Santa – nome bíblico que compreende o território de Israel, Cisjordânia e parte da Jordânia, que teria sido prometida ao povo judeu no Antigo Testamento. Entenda os personagens: Homem primitivo :  este